Terapia Tântrica e a pessoa com deficiência

Para uma maior compreensão de tratamento Tântrico em Cadeirantes, primeiro precisamos saber como se dá uma terapia Tântrica, para que serve? Por isso, vamos primeiro ao conceito correto!

A Terapia Tântrica é, basicamente, uma massagem íntima feita para aflorar seus (orgasmos) múltiplos e consecutivos.

Dito isso, vamos analisar o conceito.

Quando digo que a Tântrica é “…basicamente, uma massagem íntima”, quero dizer com isso que antes de se chegar ao corpo do paciente é preciso que se vá ainda mais fundo, no mundo íntimo daquela pessoa, observando seus 5 sentidos: olfato, tato, paladar, visão e audição.

Sem isso, sem esta observância, não se chega a um resultado sequer satisfatório em relação ao tantrismo, pois, a Tântrica é diretamente ligada a libido, e sem ela (a libido) que vem, não do corpo e sim da sua mente (psiquê), não haverá resultado tântrico.

Volto a repetir que, toda vez que você ouvir falar em Tântrica, lembre-se da extensão do seu prazer: físico, mental e espiritual.

Continuando a análise do conceito do Tantra, vamos pensar que toda vez que você toca em alguém, você provoca uma reação boa ou ruim, certo? Quando, por exemplo, você dá um abraço em alguém, você provoca a fabricação de hormônios no outro e em si mesmo, principalmente a Ocitocina, que é o hormônio do amor, e que este hormônio não é fabricável em nenhum laboratório do mundo.

Ora, sendo a Tântrica a extensão de todos os seus prazeres, porque vai ao nível hormonal, uma vez que são seus hormônios que controlam sua fome, sono e consequentemente, seu estado de humor, a Tântrica ao fazer com que você fabrique de forma generosa todos os seus hormônios, ela também restaura suas células de forma abundante, prevenindo assim uma série de doenças, inclusive, inibindo o surgimento de células cancerígenas.

Ao aplicar o Tantrismo em um Lesionado Medular é o mesmo que buscar reconexões neurais que o nosso cérebro é capaz de fazer no nosso dia a dia.

No caso de um cadeirante, é preciso que ele esteja em constante estímulo corporal, uma vez que a dificuldade motora é permanente.

Recomendo a prática do Tantrismo em Cadeirantes várias vezes na semana, uma vez que a medula esteja danificada ou até mesmo rompida. As células do nosso corpo têm memórias e nosso cérebro atua de forma prodigiosa, fazendo reconexões neurais a todo instante, e com a sexualidade de alguém que se tornou cadeirante, mesmo para quem já é cadeirante há muito tempo, não é um sonho distante voltar a ter uma vida sexual ativa, basta se dispor ao tratamento.

Para um Lesionado Medular, a melhor forma de se efetivar um tratamento é em sua própria residência, em seu habitat natural, onde é mais confortável e seguro, para que (mais uma vez) suas reconexões neurais sejam mais fortes, intensas e consequentemente, permanentes.

Sabemos que cada caso de Lesão Medular é um caso, não havendo uma lesão idêntica à outra, nem mesmo as reações à elas. Mas, uma vez que o paciente possua uma reação física (ereção) e/ou psicológica (tesão/libido/desejo) ainda que fraco, e não necessariamente em perfeita sincronia ou sem sincronia alguma, é possível sim, inclusive em tetraplégicos, a recuperação de uma vida sexualmente ativa, e digo isso sem medo de errar!

Cadeirantes também podem se tornam pais e mães!

Há que se tratar a questão íntima, a sexualidade dos cadeirantes com mais sensibilidade, delicadeza e respeito!

A prática do Tantra é a mais pura prática do amor! É o se dispor a sentir de forma contínua todo o prazer que seu corpo sexuado nasceu e vive para ter!

Isabella Campos Belfort é Terapeuta Tântrica especialista em pessoas com deficiência – Site: www.camposbelfort.com.br

 

Matéria extraída da Revista Nacional de Reabilitação Reação – Ano XXII – Ed.127 – Março/Abril 2019

Ortopedia São José
Ortopedia São José

Comentários